Brasil 02/07/2020 12:08

Se fossem países, 18 estados brasileiros estariam no top 50 da covid-19

O Brasil só está atrás dos Estados Unidos em número total de óbitos pelo coronavírus.

O Brasil só está atrás dos Estados Unidos em número total de óbitos pelo coronavírus.

Um levantamento realizado pelo Congresso em Foco com base em cruzamento de dados do Painel Covid e da Universidade John Hopkins, aponta que se fossem países, 18 estados brasileiros estariam entre as 50 nações com maior número de mortes causadas pelo vírus no mundo.

Até a noite de terça-feira (30), o Brasil acumulava 59.594 mortes em decorrência da covid-19, segundo dados do Ministério da Saúde. São Paulo é o estado que tem maior incidência, acumulando 14.763 óbitos.

O número é superior ao registrado pelo Irã (10.958), nono país com mais vítimas fatais do vírus. Entre fevereiro e março, o país asiático passou por uma explosão de casos.

Em junho, o Irã registrou novas infecções e agora pode entrar em uma segunda onda de contágios. Já São Paulo, teve a quarentena adiada até o dia 15 de julho, mas tem visto os casos nas cidades do interior mais que dobrar com relação à capital.

O país europeu figura na 10ª posição entre os mais atingidos e, em maio chegou a ter a maior taxa de mortalidade do mundo para cada 100 mil pessoas.
O governador do Rio, Wilson Witzel (PSC) testou positivo para a doença no mês passado. Ele e sua esposa foram alvos de busca pela Polícia Federal, em uma investigação que apura irregularidades em contratos para a construção de hospital de campanha.

Com 6.141 mortes, o Ceará já perdeu mais vidas que a Holanda (6.132), 15º país com maior número de óbitos. O governador do estado, Camilo Santana (PT), anunciou nesta terça-feira (30) que 34 municípios terão novos leitos. A preocupação está nas regiões do Cariri e Norte, com cidades que permanecem em regime de isolamento rígido.

No Pará, o número de mortes por covid-19 ultrapassa o total registrado na China, primeiro país a ser o epicentro da doença no mundo. São 4.964 mortes no estado brasileiro, diante das 4.641 registradas na China, que ocupa a 19ª posição no ranking

O governador do Pará, Hélder Barbalho (MDB), que testou positivo para covid em abril, foi um dos alvos da Operação Bellum, deflagrada pela Polícia Federal para investigar se houve fraude na compra de respiradores pulmonares.

Pernambuco, com 4.829 mortes, estaria logo atrás da Turquia (18º na lista), que tem 5.131 óbitos por covid. De acordo com o governo do estado, o número de casos, óbitos e demanda sobre o sistema de saúde permanecem em queda em Pernambuco. A redução vem sendo puxada pela Região Metropolitana do Recife.

O novo coronavírus já vitimou 2.823 amazonenses, o número é um pouco inferior ao registrado na Indonésia (2.934) e superior ao da África do Sul (2.657), 24º e 25º colocados no ranking de mortes.

No início de junho, o estado autorizou a volta das atividades comerciais. Nesta terça-feira (30), o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio (PSBD), testou positivo para o novo coronavírus.

Na semana passada, um estudo da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), mostrou que a cidade pode ter uma segunda onda de contaminações por covid-19 ainda mais intensa do que a vivida em abril. O pico desta nova fase, apontaram os cientistas, seria entre julho e agosto.

No Maranhão, já são 2.048 mortes, quase o mesmo número registrado no Iraque (2.050). O estado contabiliza 80.451 casos confirmados da doença.

A capital, São Luís, é a que tem o maior número de casos confirmados (13.050) e já teve 825 óbitos.

Deu em Congresso em Foco

Ricardo Rosado

Descrição Jornalista