Artigo 30/05/2020 09:33

No caso de Hermano Morais o Covid-19 foi confundido com “virose muito semelhante””

E este “erro” no diagnóstico de COVID-19 do deputado Hermano Morais?

E este “erro” no diagnóstico de COVID-19 do deputado Hermano Morais?

Há pouco mais de um mês o parlamentar foi diagnosticado com positivo para o coronavírus. Foi internado, divulgou o caso para o Estado todo.

Se considerando curado ( já que no mundo ainda não se tinha notícia de uma nova contaminação, numa mesma pessoa e em tão pouco tempo), o parlamentar se dispôs a oferecer plasma para curar outras pessoas.

Foi aí que descobriu em novo exame que o primeiro era falso.

Haviam confundido o vírus que veio da China com uma “virose de características muito semelhantes ao novo Covid-19″.”.

O erro expôs ainda mais a saúde do parlamentar, achando que estava imunizado.

Vai ficar por isso mesmo?

É sensato pensar que se “erraram” com um deputado, figura pública, pode ter acontecido com outros?

Aqui e no país?

Quem fiscaliza?

Não importa saber se o erro cometido com o deputado Hermano Morais foi de um laboratório público ou privado.

Importa saber quem fez, quantos fez, quantos disse que era Covid-19  mas era uma “virose com características muito semelhantes com o Covid-19”.

E os órgãos públicos deveriam aproveitar o equívoco e mandar fazer uma revisão geral nos diagnósticos. Para chegar se os números até agora divulgados são verdadeiros ou não.

Ricardo Rosado

Descrição Jornalista