Comércio 21/05/2020 12:16

O que as empresas estão fazendo no enfrentamento da pandemia

O estudo  da FGV também consultou 2.528 empresas com o objetivo de compreender, dentre outros temas, como estavam se adaptando à nova fase de isolamento social.

O estudo  da FGV também consultou 2.528 empresas com o objetivo de compreender, dentre outros temas, como estavam se adaptando à nova fase de isolamento social.

Em todos os setores, exceto no Comércio, a maioria afirmou ter adotado parcial ou integralmente o teletrabalho (ou home office) como uma das estratégias para enfrentar o período.

home office foi adotado por 80,4% das indústrias, 68,6% das empresas prestadoras de Serviços e 59,6% das empresas de construção. No comércio, apenas 26,6% das empresas passaram a se utilizar deste artifício.

No setor de serviços, o mais afetado pela pandemia ao contrário de crises anteriores, está o maior percentual de empresas que realizaram antecipação de férias individuais de seus colaboradores (65%), reduziram proporcionalmente salários e jornadas de trabalho (46,4%), além de terem enxugado seu quadro de pessoal (45,8%).

Chama atenção também o alto percentual de empresas que afirmam terem suspendido contratos de trabalho (42,3%), a maior proporção entre os setores, segundo dados da prévia dos quesitos especiais das sondagens de maio.

O Comércio tem o maior percentual de empresas dizendo não ter adotado nenhuma das medidas (21,9%), algo que ocorre por influência da relativa resiliência dos segmentos de hiper e supermercados (30,3%) e de outros varejistas (28,9%).

Deu no Portal da FGV

Ricardo Rosado

Descrição Jornalista