Corrupção 02/10/2018 09:48

Prestação de contas das campanhas do PT acumulavam ilicitudes

Em sua delação premiada Palocci  disse ainda que ninguém doava para as campanhas esperando relações triviais com o governo e que as prestações de contas regulares registradas no TSE eram perfeitas do ponto de vista formal, mas acumulavam ilicitudes em quase todos os recursos recebidos.

Em sua delação premiada Palocci  disse ainda que ninguém doava para as campanhas esperando relações triviais com o governo e que as prestações de contas regulares registradas no TSE eram perfeitas do ponto de vista formal, mas acumulavam ilicitudes em quase todos os recursos recebidos.

Em média, disse, se a campanha custou R$ 500 milhões, R$ 400 milhões tinham origem ilícita.

Dos outros inquéritos que podem ganhar novo fôlego com a delação, um diz respeito a crimes que teriam sido cometidos por Palocci por meio de sua empresa de consultoria para desvio de dinheiro de contratos da Odebrecht com a Petrobras. Outro é relativo à apuração de esquema de lavagem de dinheiro e corrupção em um cartel que teria se formado para a licitação da Usina Hidrelétrica de Belo Monte.

A delação também pode ter impacto na investigação da PF sobre negociações que envolvem os blocos de exploração de petróleo na África.

Neste caso, “delimitou-se o objetivo investigativo para apuração de suposto enriquecimento ilícito de instituição financeira em uma dessas negociações em virtude de sistemático e longínquo pagamento de vantagens indevidas ao PT e seus principais representantes”.

Nesse ponto, destaca o delegado, Palocci poderá contribuir em virtude da posição ocupada dentro do partido, “identificando fatos dos quais participou diretamente, bem como dos quais teve conhecimento direto e indireto”.

Palocci também poderá ajudar na apuração do inquérito que apura crime de violação de sigilo funcional e obstrução de Justiça a “investigações de crimes praticados por organização criminosa, onde se identificou a participação de servidora pública e agentes particulares envolvidos em atividades jornalísticas” para informar a Lula sobre decisões do juiz Sérgio Moro.

Deu em JOTA

Ricardo Rosado

Descrição Jornalista