Energia. 14/02/2020 09:25

Fiern discute com Embaixador do Reino Unido sobre energias renováveis

Energia eólica, solar e biocombustíveis foram alguns dos temas tratados durante a reunião-almoço entre o presidente da FIERN, Amaro Sales de Araújo e o embaixador do Reino Unido, Vijay Rangarajan, na Casa da Indústria, nesta quinta-feira (13). 

Energia eólica, solar e biocombustíveis foram alguns dos temas tratados durante a reunião-almoço entre o presidente da FIERN, Amaro Sales de Araújo e o embaixador do Reino Unido, Vijay Rangarajan, na Casa da Indústria, nesta quinta-feira (13).

O encontro também contou com a presença do senador Jean-Paul Prates (PT-RN).

“A visita do embaixador nos anima bastante, principalmente diante da saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit, que traz uma expectativa de relacionamento com o mundo, não somente com o Brasil”, disse o presidente Amaro, destacando que esta é a oportunidade para o desenvolvimento de setores importantes para a economia do RN, como as energias renováveis, o agronegócio – através da fruticultura-, a mineração, pesca, carcinicultura e outros setores com potencial para crescimento.

“Foram propostas importantes e interessantes. O embaixador teve uma visão geral do RN, sobre a economia e a parceria da Federação com diversos órgãos. Abre-se uma grande oportunidade para o Rio Grande do Norte receber estas oportunidades”, concluiu Amaro.

Vijan Rangarajan destacou o interesse nos investimentos em energia eólica, em plataformas offshore (no mar), que ainda não operam no Brasil, mas que o Reino Unido possui expertise e opera no Mar do Norte.

O embaixador enfatizou a importância da capacidade de desenvolver e aperfeiçoar a tecnologia e realizar investimentos.

“A segurança jurídica é muito importante, assim como o desenvolvimento do mercado e a infraestrutura. Nosso interesse hoje é incrementar nossos investimentos e comércio com RN, particularmente no setor de energias renováveis. Aqui, tem um potencial de energia eólica-marítima enorme. Essa mudança energética que o mundo todo está vivendo, o RN pode produzir muito mais energia verde”, disse Rangarajan, que apresentou diversas áreas em que o Reino Unido tem interesse em desenvolver no Brasil.

Fonte: Portal da Fiern

Ricardo Rosado

Descrição Jornalista

todos os blogs